Rua Pedro Raiol, 328

Bairro: Centro - Vigia, PA

CEP: 68.780-000

E-mail: vigiapara400@gmail.com

 

© 2016 por INFOGRAFIC.

Orgulhosamente Vigiense

  • Google+ Clean
  • Twitter Clean
  • facebook

Do ano de 1977, vemos o time de vôlei do GRUVESA (Grupo Vigiense de Esportes de Salão), tenaz adversário do GREC (Grêmio Recreativo Ernesto Cruz) do bairro do Arapiranga. As duas agremiações protagonizaram um grande e inesquecível momento do vôlei na Vigia de outrora.

Barão Atlético Vigiense

A quadra de esportes que por anos (desde 1970) foi o ponto de encontro dos amantes do voleybol em Vigia. A quadra do GREC (Grêmio Recreativo Ernesto Cruz) na Praça do Expedicionário no Bairro do Arapiranga foi desativada no final da década de 1990 encerrando um ciclo de inúmeros frutos do esporte vigilengo.
Na imagem da década de 1980 vemos um grupo de jovens no dia a dia do lazer deste canto da cidade, maior símbolo do voleibol de todos os tempos.

Grupo Vigiense do GRUVESA

Uruitá esporte clube, cujo símbolo é o Guará. Foi fundado em 10 de janeiro de 1920.

Uruitá Esporte Clube

Fundado em 15 de fevereiro de 1920, o Luzeiro Esporte Clube teve a sessão solene da fundação do clube, a residência do Ten. Cel. Germano Ferreira.   Denominação “LUZEIRO” foi criada pelo charadista Joaquim Amâncio de Medeiros “Pescado Vigiense”, colaborador do “Almanaque Luso Brasileiro”.

Verde, amarelo e o vermelho caracterizam as cores do clube que possui dois patrimônios, sede social e administrativa, localizada no cento da cidade (Trav. Vilhena Alves) e o Estádio de Futebol “Agostinho do Livramento Silva” (Barão de Guajará). Sua primeira diretoria foi composta por Agostinho do Livramento, Maximiliano Albertino, Odon do Amor Ferreira, Durval Leal, Manuel Augusto e Júlio Beckman, este foram os fundadores do auriverde vigiense.

O Luzeiro Esporte Clube no cenário esportivo conquistou o titulo de campeão d 1ª Copa de Clube do Interior (1979), promovida pela Federação Paraense de Futebol, além de formar craques que foram destaques do clube, pelos seus comportamentos na execução, e principalmente, dedicação e fidelidade ao Luzeiro, entre eles destacam Cordeiro, Chamorro, Itamor, Miltão, Cazuza, Raminho, Suzete, Quiba, Milton Bago, Mundinho, Perácio, Vavazinho, Bibiu, Rubens, Quitão, Leleca, Piringo, Paulo Tito, Jairo ente outros.

Luzeiro Esporte Clube

No dia 17 de maio de 1942 é fundado o clube do Pedreira Futebol Clube, do Bairro do Arapiranga. Formado da junção de parte de dois times do bairro na época, o Vasco do Arapiranga e o União Sport Clube.

Pedreira Futebol Clube

A História do FUTSAL em Vigia

O FUTSAL de Vigia começou a ganhar destaque na época em que o Campeonato Vigiense de FUTSAL era realizado na Quadra da Praça Olavo Raiol, Centro de Vigia, sempre destacou atletas tanto para o FUTSAL assim como para o Futebol de Campo, atletas como Luís Mário, João Paulo e Givanildo jogadores do Remo, foram revelados nessa Quadra. Atualmente o Campeonato Vigiense de FUTSAL é realizado no Ginásio de Esportes Atenas Paraense, e conta com 12 equipes, é sempre realizado no mês de julho.

A História do HANDEBOL em Vigia

A ASSOCIACAO DE HANDEBOL DE VIGIA é uma das mais vencedoras do Estado do Pará, começou a se destacar quando o Campeonato de Handebol era realizado na Quadra da Praça Olavo Raiol, tempos depois se criou a associacao privada de Handebol Vigia - PA, fundada em 04/10/2002. Sua atividade principal é atividades de associações de defesa de direitos sociais e valorização do Handebol no município de Vigia.  Atualmente o Campeonato Vigiense de HANDEBOL é realizado no Ginásio de Esportes Atenas Paraense, e conta com 12 equipes, é sempre realizado no mês de julho. A seleção de Vigia é a atual campeã do Estado do Pará e exporta jogadoras para o resto do Brasil.

A História do vôlei em Vigia

Futebol de Vigia

Vigienses que se destacaram no Esporte Nacional

Luís Mário Miranda da Silva (Vigia, 1 de Novembro de 1976), é um futebolista brasileiro que atua como atacante.

Carreira

Revelado pelo Clube do Remo em 1995, o atacante Luís Mário destacou-se quando defendeu o Corinthians entre 1999 e 2000. Foi emprestado ao Grêmio, de 2001 a 2003, onde teve sua melhor fase da carreira, participando decisivamente da campanha do título da Copa do Brasil de 2001, com dois gols no primeiro jogo da decisão, contra seu ex-clube. Ainda em 2001 se destacou na boa campanha do Grêmio, no Brasileirão, marcando um gol de voleio no clássico Grenal. No clube gaúcho se destacou devido uma característica marcante em seu futebol, a velocidade, que lhe rendeu o apelido de Papa-Léguas. Em meados de 2003, entrou em litígio com o clube gaúcho e se transferiu para o Anyang LG Cheetahs da Coreia do Sul.

Foi repatriado pelo Coritiba, em 2004, participando da campanha do clube na Libertadores. Logo depois foi negociado com o Vitória de Guimarães de Portugal.

No ano seguinte voltou ao Brasil e participou da campanha que rebaixou o Atlético Mineiro para a Segunda Divisão do Brasil. Em 2006, mas mais uma vez não impediu sua nova equipe, a Ponte Preta, de cair para a Segundona. Em 2007, foi contratado pelo Botafogo, mas não conseguiu demonstrar o bom futebol de antes e acabou sendo dispensado.

Depois disso, seguiu para o St. Gallen, da Suíça. Jogou lá até o final de 2007. No começo de 2008, o Paysandu o contratou. Após o seu contrato com o clube paraense terminar, ele se transferiu para o Criciúma, onde formou dupla de ataque com o centro-avante Jardel. Ambos não conseguiram evitar o rebaixamento do clube para a Terceira Divisão do Brasil.

Em julho de 2009 quase acertou com o Santo André, porém foi reprovado nos exames médicos. Acertou então com o Mogi Mirim. em junho de 2010 acertou sua transferência para a disputa do campeonato brasileiro da série B pelo ASA de Arapiraca, defendeu o Bragantino em 2011. Acertou em 25 de fevereiro de 2012 para o Grêmio Catanduvense para a disputa do Campeonato Paulista. Atualmente defende o Icasa.

Aposentado desde 2012, Luís Mário foi contratado para jogar o Paulista A3 em 2014. Após cogitar novamente aposentar-se, Luís Mário acertou para jogar em 2015, no Novo Hamburgo.No dia 22 de fevereiro antou seu primeiro gol com a camisa do Novo Hamburgo conta o Passo Fundo na vitoria por 1 x 0 , este foi o gol 100 da edição de 2015 do gaúchão.

Títulos

Remo

  • Campeonato Paraense: 1995,1996

Corinthians

  • Campeonato Brasileiro: 1999

  • Campeonato Paulista: 1999

  • Copa do Mundo de Clubes da FIFA: 2000

Grêmio

  • Copa do Brasil: 2001

  • Campeonato Gaúcho: 2001

Coritiba

  • Campeonato Paranaense: 2004

Vitoria de Guimarães

  • Taça Cidade de Vigo: 2004

  • Taças Cidade de Vizela: 2004

Botafogo

  • Taça Rio: 2007

Prêmios individuais

  • Taça Rio: 2011 (2 gols)

O Vigiense que participou da abertura dos jogos Olimpícos da Austrália

Nas Olimpíadas de Sidney, foi o Pará que exportou para a Austrália os cinco músicos que fizeram parte da banda cosmopolita de abertura; o Vigiense Fernando André estava entre eles. O Pará é terra de gente de talento inigualável que emergiu para o reconhecimento apesar de todas as dificuldades. Muitos são os que têm honrado o nome de nosso Estado pelos quatro cantos do planeta.

Atletas do Handebol destaque Nacional

O basquete em Vigia sempre teve influências norte americanas, jogado nas ruas de Vigia, não é de se estranhar uma tabela de basquete em agum poste da cidade. Vigia também já teve sua seleção de basquete municipal, fundada pelo Sr. Roberto, disputou vários torneios no Estado do Pará estando entre as melhores.

Representantes Vigienses que participaram do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Seleção de Vigia

Luís Mário Miranda da Silva

Soiá (Paysandu)

Manoel Cardoso tinha duplo apelido:Soiá e Caboco. No Paysandu ele ficou consagrado como Soiá. Antes de integrar o elenco do Paysando, Soiá passou pelo União Esportiva e Esporte Clube Macapá. Posteriormente rtetornou à Vigia e ao Uruitá Esporte Clube, onde começou a jogar futebol. Suas qualidades futebolisticas interessaram ao Papão quando ele servia no 26º Batalhão de Caçadores, em Belém. Jogou no Paysandu até 1947.

UMA GOLEADA INESQUECÍVEL

A acachapante vitória de 22 de julho de 1945, quando Paysandu goleou por 7x0 o eterno rival, será sempre lembrada.

A data 22 de julho de 1945 poucos lembram, mas o placar de 7 a 0 até hoje, passados 70 anos, perdura indelével na memória do torcedor alvi-azul. A goleada aplicada pelo Paysandu sobre o seu maior rival, o Remo, continua sendo a maior registrada em toda a longa história do tradicional RexPa, sendo um dos clássicos de maior rivalidade no futebol brasileiro. Para um grande número de torcedores do Papão, a goleada sobre os azulinos representa um marco na história bicolor.

O feito alvi-azul teve como principal herói o atacante Soiá, autor de três dos sete tentos. os jogadores Hélio (dois), Farias e Nascimento completaram a impiedosa goleada.

Time com sete dos jogadores que atuaram nos 7x0 (grafados em AZUL):
Em pé da esquerda para direita: ATHENÁGORAS, Simeão, Bria, Pedro, Capivara, MANOEL PEDRO e NASCIMENTO; Agachados na mesma ordem: Valentim, FARIAS, HÉLIO, GUIMARÃES e SOIÁ.

É notório a tradição do futebol vigiense, antiga como as grandes equipes do nosso país. Histórias memoráveis desde o início do século XX, fizeram parte deste grande acervo de craques da bola. Nem sempre rivais - apesar da rivalidade chegar aos pontapés vez ou outra - pois houve, certas vezes, uma rotatividade entre jogadores e clubes, fortalecendo ainda mais este valoroso meio futebolístico vigilengo.
Em 1970, estiveram presente numa grande confraria os maiores nomes deste cenário, uns ainda jogadores, outros já diretores, juntos para a posteridade do nosso rico e tradicional futebol, que completa a historia de nossa terra. As equipes do Luzeiro e Uruitá.
Em pé da esquerda para direita: Hélio Belem, Antonio Palheta, João Sousa, Soiá, Valdemar, Parafuso, Dedé Almeida, Nerito Gomes, Prego, Nilo, Alcides, Amor, Chaco, Agenor Vilhena, Alzerino e Marco Aurélio.
Agachados também da esquerda para direita: Valmir, Chico Ribeiro, Bira, Raminho, Bibio, Mundinho, Chango, Perácio, Cazuza, Chamorro, Bebeto, Bode, Luis Hilário, Joandra, Caba, Miltão, Bago e Nilson Raiol.

Futebol de Campo em Vigia

Mário Vigia

Um dos grandes jogadores oriundos do município é o lateral esquerdo Mário Vigia. O jogador atuou pelo Clube do Remo nos anos 80 e 90, mas ganhou destaque vestindo a camisa da Tuna Luso Brasileira com os títulos nacionais da Série B (1985) e Série C (1992).

Hoje em dia o Uruitá esporte clube, dispõe de uma Sede Campestre com Campo de Futebol, Piscina e área, localizado na Vila Alegre Bairro do Siqueira em Vigia e de um Centro de Eventos na Av. Barão de Guajará onde antes era o Campo Oficial do Clube. Sua sede social foi vendida para o Grupo Y. Yamada.

Em 1965, o Luzeiro Esporte Clube volta a ser campeão vigiense, esse título ficou na historia e na memória dos jogadores, justamente pela forma que foi conquistado. No primeiro jogo entre Luzeiro e Uruitá, no campo do Galo (Luzeiro), resultado: 1x0 para o Guará (Uruitá). Com isso, a equipe do Uruitá jogava pelo empate, na decisão do título no próprio campo.

Na atualidade o Clube dispõe de um Campo Oficial localizado no Bairro do Arapiranga, assim como uma Sede Social com uma Quadra que serve também para realização de eventos.

Na atualidade o Clube dispõe de um Campo Oficial localizado na  Av. Barão de Guajará Centro de Vigia e uma Sede Social na Trav. Vilhena Alves, que serve também como para eventos diversos da sociedade vigiense.

Barcelona Esporte Clube foi fundado no ano de 2002, e vem se destacando pelos títulos conquistados de expressão no futebol paraense. Atualmente dispõe de Campo Próprio localizado no Bairro do Siqueira em Vigia.

Barcelona Esporte Clube

A Seleção de Vigia está entre as mais vitoriosas da Copa dos Campeões do Interior, que é disputada por todos os município dos Pará, sempre revelando jogadores que são aproveitados nos grandes clubes do Pará.

Foto tirada na conquista do Campeonato Intermunicipal de Seleções ano de 2015, no Estádio Mangueirão em Belém, mais uma das conquistas do Futebol Vigiense.

Vídeo da Conquista do Barcelona em cima do Palmeiras de Salinas, no Estádio Mangueirão, válido pelo Campeonato Intermunicipal de Clubes.

Durante a passagem da Tocha Olimpica pelo Pará, nossos representantes das Bandas de Vigia estiveram presentes.

Na Foto Maestro Vale

Na Foto Músico João Paulo

Fernando André (músico vigiense)

A História do BASQUETE em Vigia

O handebol é o esporte mais praticado nas escolas do Brasil. E nelas são revelados os craques da modalidade no Pará, como é o caso da jovem Cristiane Gomes, que está prestes a completar 17 anos. Ela é a atual vencedora do Troféu Romulo Maiorana na categoria Handebol e mais uma vez concorre na maior premiação do esporte paraense.

Já são quase sete anos praticando handebol. Cristiane conta que, quando era apenas uma criança de 10 anos e ainda gostava de jogar vôlei no quintal de casa, no município de Vigia, descobriu o handebol na escola, o Educandário Nossa Senhora das Neves. 'O handebol, no começo, era uma forma de brincar e fazer uma atividade física', conta ela, que lembra bem o momento em que sua relação com o esporte mudou. 'Percebi que o handebol era coisa séria a partir do momento em que vi no esporte uma chance de mudar a minha vida. Passei a me dedicar e a não faltar um treino, o que fez com que eu me desenvolvesse até no aspecto pessoal, já que ganhei uma bolsa para estudar em um colégio particular, agora moro em Belém e jogo em um time de Ananindeua'.

A atleta garante que a adaptação à nova fase da vida, e da carreira, e afirma não ter sentindo uma diferença muito grande no nível das jogadoras de Vigia para as da capital, mas sim no ritmo de treinamentos. 'Quando morava lá jogava e treinava na escola, mas aqui o ritmo é maior. Treino duas vezes por dia, porque tenho que estudar, mas consigo conciliar tudo. Já pude perceber melhoras no meu jogo. As companheiras de time ajudam muito e a gente sempre tenta aprender algo mais', conta Cristiane, que considera a velocidade e a agilidade como seus pontos fortes.

Quando fala sobre a importância de ganhar o prêmio do Troféu Romulo Maiorana, Cristiane não esconde a emoção. 'Ganhar o prêmio em 2008 foi a realização de um sonho para mim, ainda mais porque na época eu tinha fraturado o tornozelo e o troféu me fez ter ainda mais motivação', definiu.

Cristiane atualmente joga no Sul do País, no qual também já recebeu premiações e foi campeã com a sua atual equipe.

João Paulo

Um dos grandes jogadores oriundos do município é João Paulo Miranda. O jogador atuou pelo Clube do Remo no qual foi campeão.

Mais um dos grandes jogadores oriundos do município de Vigia é Givanildo Gomes. O jogador atuou pelo Clube do Remo no qual também foi campeão.

Givanildo Gomes

Zezinho Almeida

Outro jogador filho do município de Vigia é Zezinho Almeida. O jogador atuou pelo Clube do Remo no qual também foi campeão. Foi o primeiro vigiensae a marcar um gol no Maracanã, fato ocorrido em cima do Bota Fogo do Rio pela Copa do Brasil.

Clubes por onde Passou: Remo(2001), Águia de Marabá(PA), Tuna Luso(PA)

Capoeira na Vigia

A Capoeira na Vigia é representada por três Grupos: O GRUPO MUZENZA, GRUPO ESCRAVO BRANCO DO PARÁ e GRUPO SEMEANDO CAPOEIRA, sempre com o social, agregando meninos e meninas na arte marcial brasileira, há alguns anos os mesmos participam do CRASS Projeto da Prefeitura de Vigia, que dão apoio a crianças e adolescentes carentes da cidade. 

Excursão do Luzeiro a Macapá

Em 1949, o time do Luzeiro E. Clube realizou uma excursão a Macapá, tendo como fontes o álbum de fotos desses jogos e os depoimentos dos jogadores Agenor Ferreira de Vilhena e Raimundo Vasconcelos Nogueira, que participaram desse acontecimento histórico para o clube, porque foi a primeira vez em que um time de Vigia viajou para jogar em outro Estado.

No dia 18 de julho desse ano, às 10:00h, chegava a Macapá a delegação do Luzeiro E. Clube, para fazer vários jogos contra os times do S.E.R São José, Trem Esporte Clube, Amapá Clube e Esporte Clube Macapá.

                          O time do Luzeiro era:

Goleiro Pombo – Cascavel – Suzete – Luiz Massa Bruta – Quarenta – Agenor – Miguel Freitas – Cordeiro - Mindó – Estrela – Mundinho – Assunção – Carachué – Parafuso – Amor – Gigi – Mariscador (massagista).

Foram 12 dias de jogos e festas, na maior excursão já realizada por um time desta cidade. De lá, o “Galo” vigiense trouxe duas taças. A comitiva luzeirense era chefiada pelo presidente Francisco Olavo Raiol. Agenor Ferreira de Vilhena lembra: “Saímos em um barco, de nome “Itaguari”, muito bonito e confortável. O barco era do território de Macapá. Ás 10:00h saímos da frente do Trapiche Municipal de Vigia e chegamos às 10:00h do dia seguinte em Macapá, viajando noite e dia. Em Macapá, fomos bem recebidos; ficamos hospedados na sede do “Trem”.” (extraído do livro O Futebol de Vigia, do historiador Paulo Cordeiro, 2009)

Foi uma enorme festa na Vigia, quando em 1979 a equipe do Luzeiro Esporte Clube – o galo vigiense – conquistou o título de Campeão da primeira Copa do Interior do Pará. Na ocasião, a Câmara Municipal homenageia o conjunto vencedor. E posando para foto, alguns atletas e membros do Legislativo no Paço Municipal.

Homenagem ao Luzeiro na Câmara de Vigia (1979)

Reportagem Memorial Luis Mário na cidade da Vigia

Pioneiro da capoeira deVigia de Nazaré, filho de Maria Soares Gomes e Eduardo Silva Dias, Nilson Soares Gomes nasceu em Belém em 24/06/1997 na Santa Casa de misericórdia, conheceu a Capoeira com 10 anos de idade, passou a praticar capoeira com o Mestre Marro, no Grupo Arte nossa do Pará na Terra Firme no Centro Comunitário,  um dos fundadores do Grupo Quilombos do Guarite, que depois se dividiu entre Terra Firme, Santa Izabel e Vigia, com o Instrutor Jacaré, começaram a pratica da Capoeira no antigo Barracão da Estação Primeira da Vigia no bairro Sol Nascente, com o Grupo Quilombos do Guarite que foi fundado em 05/05/1997, seus primeiros alunos foram House, Gafanhoto, Grande, avô, Adriano, Guto e Ratinho, Nilson hoje conhecido como DJ recebeu proposta do Grupo Muzenza no qual faz parte até hoje, promovendo a Capoeira e Cultura Popular na Educação..  

Clubes Uruitá e Luzeiro (jogadores de outrora) Vigia - Pará

Da antiga galeria do futebol vigilengo, temos na imagem uma celebre equipe do Uruitá Esporte Clube da década de 1940/1950.
Em pé da esquerda para direita: Técnico Ratinho, Niquelado, Labolado, Soiá, Natividade, Amor e Barroso (Presidente). Agachados da esquerda para direita: Vital, Parafuso, Pombo (goleiro), Pedro Palito, Piroba e Maracaí.

Leandro Almeida

Leandro Almeida, nasceu em Vigia no Estado do Pará em 26 de fevereiro de 1999, jogos em vários clubes da cidade, entre eles Luzeiro Esporte Clube, hoje é atleta do Santos Futebol Clube na categoria de base, um promissor atleta que leva a Vigia a sonhar com mais um atleta de renome nacional. 

A história do Kung-Fu em Vigia

A cidade de Vigia tem como originário do Kung-Fu a associação paraense de Shaolin do Norte, uma das primeiras na Região do Salgado,, já representou o município em eventos nacionais, trazendo medalhas e prestígio ao município que já se destaca como um poo de atletas do Kung-Fu.  

Emanuel Gonçalves, levando a mais uma conquista, seu atleta George de Sousa categoria 60kg foi campeão Nocautiando seu oponente no segundo round,sendo o mesmo convidado para disputa de cinturão na cidade de santo Antônio do Tauá dia 16 de dezembro 2017, professor Emanuel teve a felicidade de subir ao pódio ao lado do atual campeão brasileiro e mundial pela uiamec(união internacional de artes marciais).